Energia iLtda

 

 

Eletricidade

Corrente alternada e corrente contínua (AC/DC)

A corrente contínua consiste de elétrons fluindo na mesma direção. Este é o tipo de corrente produzido por uma bateria ou painel solar. Uma bateria possui um polo positivo e um negativo: eletrons são repelidos pelo polo negativo e atraídos para o positivo, de modo que eles se mantem em movimento, até que a bateria se esgote, ou seja, que toda a energia química seja transferida em energia elétrica. Baterias tipicamente tem voltagens baixas: uma bateria de carro tem 12 V, e uma de moto 6 V.

No caso da corrente alternada, como o próprio nome indica, os elétrons se movem primeiro em uma direção e depois na direção opostas, se alternando com relação à uma posição fixa. Este tipo de corrente é produzida por um gerador e é o que existe dentro das linhas de transmissão elétrica. No Brasil e nos outros países da América a corrente se alterna com uma frequência de 60 Hz (isto é, 60 vezes por segundo). Na Europa se usa 50 Hz. A voltagem usada no Brasil e nos EUA é de 110-120V e na Europa é de 220V. A transmissão de energia é mais eficiente a 220V mas muitos países mantém o usistema de 110 V para não ter que trocar tudo.

foto cedida por FreeDigitalPhotos.net

Linhas de transmissão usam corrente alternada e altas voltagens

A corrente alternada é a a mais usada em circuitos comerciais e residenciais no mundo todo porque ela pode ter a sua voltagem facilmente aumentada ou abaixada por meio de transformadores. A voltagem precisa ser elevada nas linhas de transmissão para evitar perdas; depois ela tem que ser abaixada para que possa ser consumida em residencias e industrias.

 

Transformando corrente alternada em contínua

A corrente elétrica doméstica é alternada enquanto aparelhos operados por bateria usam corrente contínua. Esse aparelhos podem ser operados usando a corrente alternada doméstica se um conversor for usado. O conversor desempenha 2 funções: ele primeiro abaixa a voltagem por meio de um transformador (já que aparelhos que funcionam com bateria tem voltagens baixas) e depois elimina a alternância (oscilação) da corrente. Isto é alcançado por meio de um componente eletrônico chamado diodo, que só deixa a corrente passar em uma dada direção. Dessa forma todos os elétrons que atravessam o diodo mantem o movimento na mesma direção e então a corrente é contínua.

Transformando corrente contínua em alternada

Essa é uma tarefa bastante mais complicada do que a descrita acima, e não será discutida em detalhe aqui. Essa transformação é essencial para a indústria da energia solar, já que os painéis solares produzem corrente contínua e precisamos de corrente alternada para nossas necessidades domésticas e industriais.

 

Os inversores fotovoltaicos (descritos na seção painéis solares e acessórios) desempenham esta função. Eles transformam a corrente contínua produzida pelos painéis em uma corrente alternada de 110 V e com frequência de 60 Hz. Dessa forma a energia pode ser usada normalmente dentro da residencia. Além do mais, essa energia pode também ser vendida à concessionária elétrica (por exemplo Eletropaulo em São Paulo) caso não esteja sendo consumida. Por isso esses dispositivos são chamados "grid tie inverters", ou inversores conectados à rede.

O inversor pode não ser necessário para os clientes que estão optando pela energia solar justamente por não possuirem acesso à rede elétrica. Nesse caso eles podem armazenar a energia produzida durante o dia (não consumida) em baterias, para usar no período da noite , quando não há sol e portanto a produção de energia elétrica nos painéis é interrompida. Esse clientes podem usar lâmpadas e outros aparelhos (não todos) que funcionem com corrente contínua , de modo que não é necessária nenhuma transformação da corrente nem da voltagem.

 

 

 

Energia iLTDA 2013